Avallone intercede para melhorar atendimento bancário em Poconé

Foto: Karen Malagoli

O deputado estadual Carlos Avallone (PSDB) se reuniu com o gerente executivo administrativo do Banco Bradesco, Odair José, para tentar aumentar o número de correspondentes bancários em Poconé. A reunião aconteceu nesta quarta-feira (5) em uma agência localizada no centro de Cuiabá e também contou com a participação da ex-prefeita, Meire Adauto, e o radialista da Rádio Beri FM, J.C.

Avallone destacou que recebeu de diversos moradores de Poconé a demanda durante a visita ao município, quando participou do mutirão da cidadania da Assembleia Legislativa, requerida por ele mesmo, em maio.

“Enquanto era entrevistado na rádio Beri diversos ouvintes ligaram na emissora para relatarem esse problema. Por conta da cidade ter apenas um correspondente do Bradesco, muitos aposentados que querem sacar suas aposentadorias acabam chegando ao local ainda na madrugada, por volta das 4h e, só acabam atendidas somente às 10h30”, explicou.

Outro problema relatado pela população foi que, em alguns casos, diante do grande número de atendimento, alguns aposentados que vem da zona rural de Poconé acabam voltando às suas casas frustrados, sem o serviço realizado. E, na maioria das vezes, a lei de preferência ao idoso não é respeitada. Já que no início do expediente, o comerciante está sem ‘caixa’ e tem que dar prioridade a quem vai pagar algum boleto. Além disso, diante da falta de estrutura física do local, os aposentados acabam esperando nas filas sob o forte calor ou chuva.

Por isso, para o deputado, uma das alternativas é o Banco Bradesco atrair mais comerciantes para serem correspondentes. Como exemplo, Avallone citou proprietários de mercado e também a sede da unidade da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). “Esse tipo de comércio geralmente tem mais estrutura e ‘caixa’. O que vai proporcionar a melhora do atendimento. Pelo menos em um primeiro momento”, destacou.

Por fim, o gerente do Bradesco afirmou que vai levar toda a demanda de Poconé ao conhecimento da superintendência do Banco, em São Paulo (SP), a fim de tentar solucionar as reinvindicações da população do município.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook