Professores grevistas ocupam Assessoria Pedagógica em protesto a medidas do governo

Um grupo de professores grevistas de várias escolas estaduais de Tangará da Serra ocupou na manhã desta quarta-feira, 12, a Assessoria Pedagógica da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em protesto a medidas adotadas pelo Governo do Estado frente à greve desencadeada desde o dia 27 de maio. Eles foram recebidos e dialogaram com os assessores pedagógicos Saulo Scariot e Deiziane Araújo.

O corte de ponto e a contratação temporária de professores para substituir os grevistas são os principais motivos da mobilização desta manhã.

Contratação de professores para substituir grevistas é o ponto mais crítico

Em documento, a Seduc reafirma o desconto salarial na folha de pagamento dos professores em greve e afirma que “Para fins de atender ao calendário escolar e continuidade de prestação de serviços, caberá a Seduc promover as contratações temporárias necessárias a continuidade da prestação de serviços educacionais mediante processo PAS [Processo de Atribuição Simplificado] 2019”.

Os professores pressionam a Assessoria Pedagógica e os diretores de escolas a não solicitar a Seduc a contratação de profissionais substitutos.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Profissionais da Educação de Tangará da Serra (Sintep), Francisca Alda de Lima, a greve continua, mesmo que de maneira parcial, isto é, com adesão de parte dos professores, nas escolas estaduais Ernesto Che Guevara, João Batista, CEJA Antonio Casagrande, 29 de Novembro, Jada Torres, 13 de Maio e Laura Vieira de Souza (as duas últimas com menor adesão).

O movimento continuará hoje à tarde na sede da Assessoria Pedagógica, a partir das 14 horas, com novos atos e reuniões.

Comentários Facebook