Empaer apresenta proposta de parceria para ampliar atendimento no Médio Araguaia

O presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Renaldo Loffi, esteve reunido com o secretário do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Médio Araguaia (Codema), Deiwis Schindler, para apresentar um plano de trabalho a ser executado para os produtores rurais da região Leste do Estado.

Durante a reunião foi apresentada uma proposta de parceria para prestar assistência técnica e extensão rural para agricultores familiares de nove municípios.

No levantamento feito pelos técnicos da Empaer, o atendimento pode ser realizado para 6.715 famílias, nos municípios de Água Boa, Campinápolis, Canarana, Cocalinho, Gaúcha do Norte, Nova Nazaré, Nova Xavantina, Querência e Ribeirão Cascalheira.

Loffi destaca que foi elaborado um plano de negócio para atuação das cadeias produtivas com a finalidade de gerar e levar conhecimento para o campo. Ele enfatiza que serão feitos visitas, acompanhamentos, palestras, cursos diversos, dia de campo, instalação de Unidades de Referência Tecnológica (URT) e outros.

 O objetivo dessa parceria com o Codema é dar assistência técnica e aperfeiçoar os métodos de produção, o que contribui para aumentar a produtividade da propriedade rural e a renda do agricultor. O técnico será responsável pela expansão do aprendizado do produtor com orientações sobre o plantio e a colheita de culturas.

“Estamos buscando parcerias para tornar o trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) mais eficiente nos municípios, bem como nos assentamentos rurais e comunidades tradicionais”, esclarece Loffi.

O secretário Deiwis comenta que essa foi a primeira reunião e  que está sendo montado um projeto voltado para a região do Araguaia. “Estamos dispostos a fazer um termo de cooperação técnica para chegar a um produto final que é o atendimento à agricultura familiar. Vou levar essa proposta da Empaer para as diretorias dos consórcios e prefeitos”, ressalta.

Deiwis fala que o trabalho dos Consórcios é analisar projetos de licenciamento ambiental visando à liberação de licenças para empreendimentos e atividades urbanas de pequeno e médio nível de degradação ambiental, apoiar e gerenciar projetos de recuperação de áreas degradadas e outros de melhoria do meio ambiente. Ele destaca que conhece o trabalho que a Empaer executa nos municípios e enfatiza que nunca trabalharam com a agricultura familiar e a parceria tem tudo para dar certo no desenvolvimento da região.

Durante a apresentação o engenheiro agrônomo da Empaer, Almir de Souza Ferro, destacou a necessidade de realizar um estudo das principais cadeias produtivas na região, apoiar a elaboração dos Planos de Desenvolvimento Rural dos municípios e orientar os serviços de Ater com foco em sistemas de produção das cadeias produtivas a serem trabalhadas. Ele cita as principais cadeias produtivas: fruticultura, olericultura, mandiocultura, piscicultura, apicultura, pecuária de leite e de corte.

Para realização desse trabalho, a empresa contaria com 35 técnicos, entre eles engenheiro agrônomo, médico veterinário, zootecnista, técnico em agropecuária, extensionista social e auxiliar de escritório.

Fonte: AMM
Comentários Facebook