Casos de dengue aumentaram quase 200% em Tangará da Serra e coloca setor de Saúde em alerta

Controle do mosquito é essencial para diminuição de casos (Imagem: Reprodução)

É preocupante o número de casos de dengue em Tangará da Serra, o que tem colocado o setor de saúde em alerta.

De acordo com informações da coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental, Izabela Talita Silva Gomes, houve um aumento de cerca de 200% em 2019. Em 2018 foram 273 casos. Em 2019 o número mais que dobrou.

“Temos um quadro a nível de Brasil que é alarmante em todos os municípios. Aqui em Tangará da Serra também tem aumentado esses casos, então a população tangaraense deve ficar em alerta”, comentou.

Para que esse cenário alarmante seja revertido, a coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental reforçou a necessidade da população fazer o dever de casa, eliminando todos os possíveis criadouros do mosquito transmissor.

“A gente precisa que as pessoas sejam vigilantes para que o mosquito não nasça. Precisamos cuidar da nossa casa, do nosso trabalho, e de todos os ambientes que nós circulamos”, disse.

Com objetivo de prestar um serviço de informação para que a população aumente os cuidados e enfrente com efetividade a proliferação do mosquito Aedes aegypti, a Vigilância em Saúde Ambiental de Tangará da Serra realiza no decorrer de todo ano visitação e outros serviços estratégicos.

Somente entre os meses de agosto a novembro de 2019, o setor promoveu aproximadamente 130 palestras nas escolas públicas municipais, expondo para as crianças sobre o perigo das doenças causadas pelo mosquito transmissor de dengue, zika e chicungunya e ensinando as principais ferramentas para enfrentar a proliferação.

No início desse ano, o setor intensificará ainda mais o trabalho, visitando as empresas de Tangará da Serra. “Agora vamos voltar ao público adulto, levar a informação para pessoa que não está em casa durante o dia, e sim no trabalho. O intuito dessas palestras e visitas é levar informação para que a nossa população não adoeça. O Aedes transmite doenças que tem sintomas terríveis, podendo levar a pessoa a óbito. Eu imploro, façam a simples ação que a gente pede, são medidas simples que podem evitar um grande problema”, disse Izabela.

Comentários Facebook