Seguridade discute como ampliar diagnóstico da doença de Chagas


A Comissão de Seguridade Social e Família realiza audiência pública na terça-feira (4) para debater a ampliação do acesso ao diagnóstico e tratamento para a doença de Chagas no Brasil. O debate atende requerimento do deputado Ricardo Barros (PP-PR).

O deputado lembra que estimativas mais recentes no Brasil variam de 1,9 milhão a 4,6 milhões o número de pessoas afetadas pela doença, o que significa atualmente uma prevalência que varia de 1,0 a 2,4% da população total do país, uma das maiores taxas entre as doenças infecciosas. “Além disso, apresenta uma alta morbidade: por ano, cerca de 6 mil mortes registradas são associadas à doença no Brasil, mas esse número não leva em consideração a provável subnotificação da doença”, disse.

Para debater o tema foram convidados representantes do Ministério da Saúde; da Fiocruz; da Associação dos Pacientes Portadores de Doença de Chagas, Insuficiência Cardíaca e Miocardiopatia de Pernambuco; e da organização Médicos Sem Fronteiras.

Hora e local
A audiência será às 14h30, no plenário 7, e será interativa.

Comentários Facebook