Rose pede que senadores votem medidas para ajudar a tirar o país da crise


A senadora Rose de Freitas (Pode-ES) disse em pronunciamento, nesta segunda-feira (3), que os senadores precisam se responsabilizar pela votação de propostas que podem ajudar a tirar o país da crise. Segundo ela, o atual cenário é a soma de faltas que foram cometidas, ao longo dos anos, na gestão do país. Como contribuição ao combate a fraudes e focos de corrupção, Rose defendeu a aprovação da Medida Provisória (MPV 871/2019) que busca fazer um “pente-fino” no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

— Hoje, a Previdência nada mais é que a gestão fraudulenta em muitos casos. Vivemos juntos uma CPI da Previdência, para mostrar que não há falência da Previdência. Há falência do Brasil. É o Brasil que faliu. Imagine se, com tantos benefícios, com tantos contribuintes, o Brasil chegaria ao ponto que chegou se não fosse pela inadimplência, pela fraude, pela irresponsabilidade e má gestão num setor tão importante — lamentou.

Ao defender a medida, Rose se mostrou preocupada com o baixo quórum registrado no momento da sua fala em Plenário. Para a senadora, é preciso que cada parlamentar se comprometa e se faça presente para votar, mesmo que seja contrário a medida.

— Nós temos 25 senadores presentes, às 16h24, e olha que chamaram todas as pessoas para estarem aqui. Eu peço para que, se quiserem e tiverem ponto de vista diferenciado do governo, que venham debater, que possamos estar neste Plenário e dizer que concordamos com isso ou que não concordamos, mas a ausência é o silêncio de quem não quer se comprometer. Ausência, não! — pediu, horas antes da votação.

Comentários Facebook