Estudante tangaraense destaque na redação do Enem diz que se espelha nos pais

Monalisa mora no Distrito de Progresso e estuda na Escola Ramon Sanches Marques (Imagem: Arquivo pessoal)

Monalisa Serrano Silva tem 17 anos de idade. Estudante de escola pública, ela ganhou destaque em Tangará da Serra nos últimos dias depois de conseguir uma bela nota na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2019). Aluna da Escola Plena Estadual Ramon Sanches Marques, ela tirou nota 940 em redação e 661,98 na média geral da prova.

A estudante, que foi bastante elogiada no Facebook na última semana, falou com o Tangará em Foco sobre o Enem, a boa nota, sua rotina com os estudos e seus planos para o futuro. Matemática é sua disciplina favorita: Sempre achei os números mais fáceis, disse. Mas foi em português que ela se deu muito bem no Enem.

Mone, como é chamada pelos amigos, contou que quando soube da nota não acreditou. Ela está passando férias na casa dos tios e foi uma amiga que consultou sua nota e a ligou diversas vezes para contar a boa nova. “Minha tia bateu na porta do quarto e me falou que tinha alguém me ligando, fui olhar era a minha amiga, já tinha me ligado umas 15 vezes, aí ela me disse ‘Mone, você não vai acreditar’ e contou que eu tinha tirado essa nota na redação, na hora fiquei em choque, não conseguia acreditar, fiquei tremendo”, relatou.

A jovem, que tem os pais como base, como apoio, diz que nunca foi uma aluna excelente em redação, mas agiu com tranquilidade. “Quando peguei a prova já fui de cara procurar o tema. Quando olhei fiquei desnorteada, não sabia por onde começar, o que fazer, mas tentei me manter calma, e fui fazendo as questões enquanto pensava sobre a redação, tudo o que eu conseguia pensar que se encaixava no texto eu ia anotando”, disse, explicando que foi clara e objetiva na produção do texto.

“Bom, eu aprendi que uma redação não precisa ter apenas palavras requintadas, claro que é bom colocar uma ou duas, mas que não estejam tão fora do seu universo de vocabulário, então eu fui bem clara e objetiva. Especifiquei bem meus argumentos e os desenvolvi. Li e reli várias vezes, e tentei lembrar de todas as dicas que já ouvi na vida sobre redação”.

Monalisa ganhou destaque no Facebook (Imagem: Reprodução)

Monalisa conta que na escola onde estudava, a Ramon Sanches Marques, a língua portuguesa, a redação e a produção de texto de maneira geral são valorizadas. “Claro que depende do interesse de cada aluno, os professores não obrigam ninguém a estudar ou a prestar atenção no que eles falam, mas se você parar e ficar atenta dá pra perceber que cada professor tem um conhecimento imenso e incrível”, fala.

Ela estudou o 2º e o 3º ano do ensino médio na escola plena, em tempo integral, e, segundo ela, isso contribui de maneira ímpar para sua aprendizagem. “Contribuiu de certa forma, porque por a carga horária ser maior você consegue ter mais aulas com os professores, e consegue sanar melhor às dúvidas e acaba aprendendo mais”, contou, relatando que não gosta muito de ler, mas já leu alguns livros, destacando o romance ‘Quem é você, Alasca?’, do autor norte-americano Jhon Green. Monalisa até arriscou escrever algumas histórias quando criança. Eu escrevia sobre qualquer coisa, sobre a rosa branca do jardim, até sobre o monstro azul, os títulos não eram a melhor parte, mas eu adorava escrever”, comenta, rindo.

Agora, com a boa nota no Enem e com chances de conseguir ingressar em uma infinidade de cursos, Monalisa planeja ir para a universidade. Arquitetura e Urbanismo é a sua primeira opção.

Monalisa, que mora no Distrito de Progresso, faz questão de citar os pais, que são autônomos e lutam dia após dia e servem de inspiração para ela. “Não tem só uma pessoa, e sim duas, meus pais. Minha mãe é a pessoa mais guerreira que conheço, está sempre batalhando, meu pai é a pessoa mais centrada e esforçada, então os dois juntos formam a minha inspiração, o meu exemplo”, diz, com orgulho. “Minha mãe faz o melhor pão da região, e tem uma barraquinha ao lado do Comercial Planalto [em Progresso]. Meu pai trabalha no sítio, e com vendas no geral”.

Aos jovens, Monalisa manda um recado, “O único conselho que me sinto capaz de transmitir é que sempre vai ser você por você, então se tem um sonho corra atrás de e não desista nunca”.

Seu próximo passo será aquele que imaginamos. Ela só promete sossegar depois de ir para a universidade e poder exercer a sua profissão dos sonhos. “Eu ainda não entrei na universidade, apenas tirei uma boa nota na redação, mas meu sonho só vai estar completo quando eu estiver com o meu diploma de arquitetura na mão e exercendo minha profissão”, finalizou.

Boas notas no Enem

Além de Monalisa, vários outros estudantes de escolas públicas de Tangará da Serra tiveram boas notas na redação do Enem 2019. O assessor pedagógico da Secretaria de Estado de Educação em Tangará da Serra, Saulo Scariot, compartilhou em seu Facebook vários alunos com resultados expressivos.

Veja alguns, a escola onde estudaram e a nota:

Gisela Jaíne da Costa Macedo, Escola 29 de Novembro – 800

João Nazareno, Escola 13 de Maio – 820

Andressa Rodrigues, Escola 13 de Maio – 840

Gustavo Munhoz, Escola 13 de Maio – 840

Gabriel Antunes de Moura, Escola 13 de Maio – 860

Katiane de Oliveira, estudante de Enfermagem da Unic – 860

Carlos Daniel, Escola 13 de Maio – 860

Thiago Sousa da Silva, Escola 29 de Novembro – 880

Comentários Facebook