Aulas do 1° mestrado indígena do Centro-Oeste começam na Unemat; 3 alunos são de Tangará

Mestrado conta com alunos de 20 etnias (Imagem: Reprodução TVCA)

As aulas do 1° mestrado indígena do Centro-Oeste começam nesta sexta-feira, 07, no Câmpus da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em Barra do Bugres.

O curso é ofertado pela Faculdade Indígena Intercultural (Faindi), possuindo 20 índios matriculados, de 11 etnias diferentes, entre elas a Haliti-Paresi.

Dentre os 20 alunos, três são de Tangará da Serra: Nilce Zonizokemairo, Edicleia Paresi e Pedro Nazokemai.

A primeira turma de mestrandos conta também com índios das etnias Bororo, Chiquitano, Ikipeng, Manoki, Munduruku, Suruí, Tapirapé, Terena, Umutina e Xavante.

Com 360 horas-aula e duração de 14 a 24 meses, o programa funciona na modalidade presencial. O curso tem a área de concentração em ensino, com linhas de pesquisa ‘Ensino e linguagens em contexto intercultural’ e ‘Ensino, docência e interculturalidade’.

Curso é ofertado pela Faculdade Indígena Intercultural (Faindi) (Imagem: TVCA/Reprodução)

A prova de seleção foi realizada no último dia 20 de outubro e teve 96 inscritos. O processo de seleção contou com as etapas de avalização de projeto de pesquisa e análise de currículo.

A Unemat é pioneira no atendimento às populações indígenas em cursos superiores específicos e diferenciados, ofertados desde 2001. Desde o início da oferta de educação escolar para indígenas, a universidade já formou 450 professores e especializou 140 deles.

Com informações G1 Mato Grosso

Comentários Facebook