“Para nós, está valendo a decisão da Câmara”, afirma presidente do Sindicato dos Professores

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep), subsede de Tangará da Serra, em entrevista ao Tangará em Foco, afirmou que para a classe o que está valendo é a decisão da Câmara Municipal, em relação ao imbróglio criado após um decreto do prefeito Fábio Junqueira (MDB) possibilitar o aumento no número de alunos nas salas de educação infantil do Município, passando de 20 para 25. Decreto que foi sustado pelos vereadores na última terça-feira, 11. Todavia, nesta quinta, 13, Junqueira disse que a Secretaria de Educação não levará em consideração o Decreto dos vereadores.

“Para nós, está valendo a decisão da Câmara, porque a função do Sindicato é exigir o cumprimento da lei e defender os profissionais da educação, com relação a legislação”, disse. “O que tá valendo é a derrubada do decreto”, completou.

Ela teme que a exoneração e posterior recontratação de diretores e coordenadores de escolas municipais possa enfraquecer o movimento contrário à decisão do prefeito. Isso porque o Sintep entende, de acordo com Francisca, que tudo não passou de uma manobra de Junqueira para ganhar força na gestão das escolas, já que agora os coordenadores e diretores se transformaram em cargos indicados, cargos de confiança do prefeito.

“Vão fazer matrículas que não cabe nas salas, porque as salas são pequenas, não tem condições de receber mais estudantes. Como vai ser isso?”, questiona.

As aulas começam na próxima segunda-feira, 17, e o Sintep pede para que os pais fiquem atentos, de olho nas salas de aulas dos filhos, observando se será comandada por um professor, um técnico. “Os pais devem ficar atentos. Quem vai estar responsável pelos seus filhos? Tendo em vista que o seletivo de professores ocorrerá neste domingo.Todos os profissionais que estiverem na escola vão assumir sala de aula, sendo professor ou não, e como é que fica, no conteúdo, ensino-aprendizagem, etc”, disse Francisca.

Francisca informou ainda que o Sintep irá convocar os profissionais para uma assembleia na semana que vem. “Vamos analisar, observar tudo o que está acontecendo”, disse, lembrando que há outras pautas da educação a serem analisadas.

Ela não descartou a deflagração de uma greve. A possibilidade ainda não foi descartada e será decidida pelos profissionais na assembleia da semana que vem.

Comentários Facebook