Ex-ministros de Bolsonaro e supostos integrantes de ‘gabinete paralelo’ terão sigilos quebrados



A CPI da Pandemia aprovou nesta quinta-feira (10) diversas quebras de sigilos telefônico e telemático, entre elas, a do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e a do ex-ministro de Relações Exteriores Ernesto Araújo. A comissão também determinou a quebra dos sigilos do empresário Carlos Wizard e do virologista Paolo Zanotto — ambos são apontados como integrantes do suposto “gabinete paralelo” que teria orientado o presidente Jair Bolsonaro nas medidas relativas à pandemia. Além disso, serão quebrados os sigilos de algumas agências de publicidade que prestam serviços à Presidência da República — segundo o senador Alessandro Vieira (Cidadania-ES), o objetivo é verificar se essas empresas se envolveram com repasses de verbas destinados a financiar a veiculação de fake news (notícias falsas) sobre medicamentos e tratamentos para a covid-19 que não têm base científica.

Comentários Facebook