Ministro fala na Comissão de Infraestrutura sobre planos do governo para implantação do 5G



A Comissão de Infraestrutura (CI) vai debater com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, a implementação das redes móveis de quinta geração (5G) no país.  O senador Dário Berger (PMDB-SC), que preside a CI, é o autor do requerimento para a audiência pública, marcada para terça-feira (23), às 10h.  

O objetivo é debater as perspectivas do governo federal a partir do leilão do 5G, além da infraestrutura brasileira no setor de internet e telecomunicações. Dário também quer discutir os programas adotados pelo Ministério das Comunicações para o aumento da conectividade brasileira e saber qual é o planejamento da pasta para o próximo ano.

Calcula-se que ainda haja mais de 3 milhões de brasileiros sem sinal de internet móvel. As tecnologias dominantes atualmente no país são o 3G (que alcança 99,9% da população) e o 4G (disponível em municípios que representam 97% da população).

Mais rapidez

A tecnologia 5G possui banda larga móvel com maior capacidade, melhor “eficiência espectral” (aproveitamento do espaço de radiofrequência) e maior capacidade de usuários na área de cobertura da antena, podendo comunicar-se com mais dispositivos e mais rapidamente.

A nova rede 5G permitirá a interconexão de equipamentos e dispositivos, possibilitando a chamada Internet das Coisas (IoT). Essa tecnologia permitirá a interconexão de diversos equipamentos, como eletrodomésticos. A perspectiva é que a tecnologia fique disponível no Brasil em 2022.

No dia 5 deste mês, terminou o primeiro leilão do 5G, com um saldo de R$ 46,7 bilhões movimentados. O valor ficou abaixo do previsto pelo governo, que era de R$ 50 bilhões. 

Isabel Dourado, sob supervisão de Sheyla Assunção 

Como participar

O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e‑Cidadania, que podem ser lidos e respondidos pelos senadores e debatedores ao vivo. O Senado oferece uma declaração de participação, que pode ser usada como hora de atividade complementar em curso universitário, por exemplo. O Portal e‑Cidadania também recebe a opinião dos cidadãos sobre os projetos em tramitação no Senado, além de sugestões para novas leis.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook