Paim destaca pauta do Senado voltada para projetos de combate ao racismo



Em pronunciamento, o senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que o Senado está fazendo a diferença na tarde desta quinta-feira (18), com a análise de três projetos relacionados ao combate ao racismo. Segundo ele, essa é uma forma de homenagear o mês da consciência negra, quando se comemora o dia de Zumbi dos Palmares.

Entre as proposições em análise, ele citou o PL 2.000/2021, já aprovado, que reconhece o sítio arqueológico do Cais do Valongo, no Rio de Janeiro, como patrimônio da História e da Cultura afrobrasileira e da humanidade. O texto segue, agora, para análise da Câmara dos Deputados.

Além disso, os senadores devem analisar ainda na tarde de hoje o PL 4.373/2020, que tipifica como racismo a injúria racial, e o PRS 55/2020, que cria o Selo Zumbi dos Palmares, a ser concedido aos municípios que adotarem políticas afirmativas.

Paim afirmou que “as nobres causas são guiadas por sentimentos de amor, de fraternidade e de justiça”, destacando que o Senado tem atuado no sentido de promover o diálogo entre todos os setores da sociedade para alcançar o respeito à diversidade e às diferenças.

— A população brasileira é composto por 56,2% de pretos e pardos, ou seja, 120 milhões de brasileiros. A grande maioria é pobre, todos nós sabemos. O racismo estrutural é uma realidade. Está no olhar, nos gestos, nas palavras, na violência, no ódio, lamentou.

Por fim, Paulo Paim comemorou a escolha do cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil como novo ‘imortal’ da Academia Brasileira de Letras.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook