Comissão aprova isenção de custas processuais para pedido de medida protetiva à vítima de violência doméstica



Michel Jesus/Câmara dos Deputado
Audiência Pública - A importância da Navegação de pacientes para atenção ao câncer de mama. Dep. Aline GurgelREPUBLICANOS - AP
Aline Gurgel: “A proposta é meritória e oportuna”

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 3542/20, que determina a isenção de custas processuais para a solicitação e revisão de medidas protetivas às mulheres em situação de violência doméstica, independentemente da situação econômica da vítima.

Apresentado pelo deputado Paulo Ramos (PDT-RJ), o texto altera a Lei Maria da Penha. Entre as medidas protetivas previstas na lei, que podem ser determinadas de imediato pelo juiz, estão a suspensão da posse ou restrição do porte de armas, o afastamento do agressor do lar e a restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores.

O parecer da relatora, deputada Aline Gurgel (Republicanos-AP), foi favorável ao projeto. “A proposta é meritória e oportuna, ao suprir lacuna legal e deixar clara a dispensa de prova de hipossuficiência da vítima para o fim de receber medidas protetivas do Estado”, avaliou.

Tramitação
O projeto ainda será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.​

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Lara Haje
Edição – Marcia Becker

Comentários Facebook