Leila vê evolução na presença de mulheres entre os embaixadores brasileiros



Em pronunciamento nesta quinta-feira (25), a senadora Leila Barros (Cidadania-DF) destacou a expressiva presença de mulheres entre os embaixadores sabatinados na reunião da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado. Entre as 11 indicações analisadas pela comissão nesta quinta, cinco foram de embaixadoras. Elas foram indicadas para exercer suas funções na Suíça, Suécia, Hungria, Namíbia e Honduras. As nomeações ainda precisam ser confirmadas pelo Plenário do Senado.

Para Leila, trata-se de uma realidade bem diferente do que ocorreu pouco mais de um ano. Ela ressaltou que, em setembro de 2020, a CRE sabatinou 32 nomes indicados para chefiar missões diplomáticas no exterior, sendo que 30 eram homens e apenas duas mulheres.

Na ocasião, lembrou a senadora, ela apresentou um requerimento de informações ao Ministério das Relações Exteriores sobre o tema. Leila disse que o Itamaraty respondeu com uma série de dados que indicavam que, na época, de um total de 196 chefes de postos em exercício, apenas 34 eram mulheres, ou seja, somente 17,35% de participação feminina entre os embaixadores brasileiros.

De acordo com a senadora, essa situação que vem mudando de forma positiva.

— Espero que o Itamaraty siga nesse caminho de reconhecimento da competência e da dedicação das mulheres brasileiras e de oportunidade para a ocupação dos espaços de poder. Apenas assim construiremos um país mais justo e também mais equilibrado.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook