Oriovisto critica promulgação da emenda que muda correção do teto de gastos



Em pronunciamento, nesta quarta-feira (8), em Plenário, o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) manifestou “tristeza” com a promulgação, hoje, pelo Congresso Nacional, de trechos da PEC dos Precatórios (PEC 23/2021), que deu origem à Emenda Constitucional 113. A proposta muda a regra de atualização do teto de gastos da União, abre espaço fiscal e disponibiliza recursos no Orçamento de 2022 para financiar o novo programa Auxílio Brasil do governo federal.

O senador criticou o “fatiamento” da proposta inicial, um acordo acertado entre deputados e senadores, de não se permitir qualquer divisão no texto. Entretanto, ressaltou que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), se comprometeu em pautar para a próxima terça-feira (14) todos os dispositivos modificados pelos senadores, para serem analisados pelos deputados.  

— Quero manifestar aqui a minha pouca esperança com a Câmara dos Deputados, de que nosso trabalho seja respeitado. É claro que o presidente Arthur Lira pode prometer, apenas e tão somente, que colocará em votação na próxima terça-feira. Quanto ao resultado da votação, ele não pode prometer nada, isso é óbvio. Eu não tenho a menor dúvida de que o que o Senado fez será alterado e devolvido para nós. Se simplesmente carimbarmos o que a Câmara fez ou mudou, então poderemos promulgar o pouco que sobrar de nossa primeira contribuição, ou, senão, poderemos fazer outro fatiamento, ou, quem sabe, alguma coisa do gênero.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook