Patrulha Maria da Penha: Berbel deixa Tangará e recebe homenagem do 7º Comando


Após realizar um grande trabalho coordenando a Patrulha Maria da Penha em Tangará da Serra, a Subtenente da Polícia Militar, Mirian Berbel, foi convidada para desenvolver o projeto na cidade de Campos de Júlio e aceitou o novo desafio: expandir a ação que iniciou em Tangará para outros locais.

“Recebemos esse convite e por considerar a carência da cidade de Campos de Julho nesse sentido, é que decidi, esse foi um dos pontos que mais me motivou a seguir para essa cidade, pois assim poderemos levar a experiência que tivemos aqui em Tangará para outros locais”, destacou.

Berbel foi homenageada nesta manhã de terça-feira pelo 7º Comando Regional da Polícia Militar. “Prestou um serviço maravilhoso na coordenação da Patrulha Maria da Penha do 7º comando Regional, expandindo esse projeto para o município de Campo Novo do Parecis onde hoje já é uma realidade, com o padrão do 7º Comando que é fazer um policiamento humanizado, com envolvimento da comunidade na rede de proteção”, pontuou Coronel Lara Filho, Comandante do 7º Comando Regional da Polícia Militar.

Berbel segue com seu esposo o Tenente PM Marcos Costa, que esteve à frente da Agência Regional de Inteligência para Campos de Júlio. “É um mix de alegria e tristeza. Alegria por ver esses profissionais sendo requisitados e alçando novos voos e tristeza por ter que deixar a região do Médio Norte onde estavam desenvolvendo um excelente trabalho”, completou o Coronel.

Patrulha Maria da Penha de Tangará é referência em Mato Grosso

O projeto iniciado em Tangará da Serra, sob a coordenação de Berbel, tornou-se referência em todo o Mato Grosso. “Poderemos desenvolver tudo que começamos em Tangará em outras regiões. A Patrulha Maria da Penha de Tangará da Serra se tornou referência em todo o Estado de Mato Grosso. Aproveito para agradecer o apoio da população de Tangará. Sei o quanto a sociedade tangaraense é acolhedora e nos ajudou. Se a Patrulha Maria da Penha é referência em todo o Estado, é porque houve envolvimento de toda a sociedade”, afirmou a Subtenente.

Comentários Facebook